Relatório diário dos mercados financeiros 10-06-2013

Publicado em 10/06/2013

Imagem do Artigo Relatório diário dos mercados financeiros 10-06-2013

MERCADOS: os principais índices de ações dos Estados Unidos encerraram em verde, após terem sido publicados os dados sobre o mercado de trabalho mostrando uma alta na taxa de desemprego. Os investidores especularam que o Federal Reserve poderia adiar a decisão de rebaixar os estímulos à economia. O S&P 500 subiu 1,26%,atingindo os 1.643 pontos; o Nasdaq 1,31%, chegando aos 3.469 pontos; enquanto o Dow Jones 1,38%, alcançando os 15.248 pontos.

ECONOMIA: o Departamento de Trabalho dos Estados Unidos publicou, hoje, seu relatório mensal de emprego. Conforme este, as folhas de pagamento do setor não agrícola do país aumentaram em 175.000 em maio, sendo as de abril revisadas em alta, para 149.000. O dado surpreendeu positivamente o consenso dos analistas pesquisados na Bloomberg, que esperavam um aumento para 163.000. Apesar da alta no emprego, a taxa de desemprego do mês passado se incrementou levemente, de 7,5% para 7,6%, devido a uma subida no número de pessoas que começaram a procurar trabalho.
 
GOVERNO: o Jornal The Wall Street Journal publicou, hoje, um artigo que indica que a agência qualificadora de risco S&P rebaixou a perspectiva da dívida do Brasil, de estável para negativa, alegando que a economia do país terá um lento crescimento. Também, o jornal publicou que o Bundesbank, Banco Central da Alemanha, rebaixou as previsões de crescimento da principal economia da Europa para 2013 e 2014.

PARA ONDE OLHAR?
outro dado publicado, hoje, na Alemanha, mostrou que, em abril, a produção industrial do país avançou para o maior ritmo mensal em mais de um ano. A produção se incrementou 1,8% desde março, quando crescera 1,2%. Esse é o terceiro mês consecutivo de crescimento no setor, o período mais longo desde março do ano passado. Os analistas não esperavam alterações quanto ao mês anterior. Não se esperam publicações de dados econômicos relevantes para a segunda-feira. Porém, na semana, será publicado o IPC do Japão, da Alemanha, da França e da Itália. Além disso, a União Europeia divulgará suas cifras da evolução da produção industrial da região.


Deixe seu comentário