O ex-presidente bem-humorado ao participar da inauguração da Embaixada da Argentina

Publicado em 02/11/2010

Luciana Lima e Luciene Cruz
Repórteres da Agência Brasil

Brasília – O ex-presidente, Luiz Inácio Lula da Silva, adotou um tom bem-humorado e emocional ao participar, em Brasília, da inauguração da Embaixada da Argentina. Lula lembrou que o ex-presidente Néstor Kirchner, morto em outubro do ano passado, deveria “estar triste” pelo bom desempenho da presidenta da Argentina, Cristina Kirchner, e de Dilma Rousseff à frente dos dois países.

“Sou um cristão que acredita que existam outra vida. [Néstor] Kirchner deve estar pensando: pobre de mim e pobre do Lula. Dilma e Cristina vão fazer história na América do Sul e na América Latina”.

Lula disse que não imaginava que as duas maiores nações da América do Sul fossem presididas por duas mulheres. “São mulheres especiais. Pessoas com força, com garra, e que sabem claramente para quem estão governando”.

“Tenho certeza que as duas juntas no G20 [grupo das 20 maiores economias mundiais] mudarão um pouco a política mundial, a geopolítica da ONU [Organização das Nações Unidas] e a geopolítica comercial”.

Cristina se emocionou durante a fala de Lula que quebrou o protocolo ao discursar na inauguração da Embaixada. A presidenta argentina disse a Lula que ele não foi convidado apenas como ex-presidente para a inauguração e sim como um amigo. “Você não veio aqui só como presidente, mas como amigo de um homem que foi meu companheiro de vida e de luta”, disse referindo ao ex-marido, Néstor.

Edição: Rivadavia Severo
 


Deixe seu comentário