Relatório Diário dos Mercados Financeiros-10-04

Publicado em 10/04/2014

Imagem do Artigo Relatório Diário dos Mercados Financeiros-10-04


MERCADOS: os principais índices de ações dos Estados Unidos fecharam com fortes lucros, impulsionados pela publicação das minutas da última reunião do FOMC (Federal Open Market Committee). O Índice S&P 500 subiu 1,08%, chegando aos 1.872 pontos; o Nasdaq ganhou 1,73%, alcançando os 4.184 pontos, enquanto o Dow Jones avançou 1,11%, atingindo os 16.437 pontos.

ECONOMIA: hoje na Alemanha foi publicado um relatório que mostra que as exportações caíram 1,3%  em fevereiro, surpreendendo os analistas pesquisados pela Bloomberg, que esperavam, em consenso, uma queda de 0,5%. As importações aumentaram 0,4%, por cima da alta de 0,1% estimada pelos analistas da Bloomberg. No Reino Unido, foi divulgado o dado da balança comercial de fevereiro, que atingiu um déficit de 2.058 libras, enquanto o mercado esperava que fosse de 2.100 libras.

GOVERNO: hoje foram publicadas as minutas da última reunião de política monetária do Federal Reserve dos Estados Unidos. Conforme publicado, houve unanimidade por parte dos funcionários em abandonar a taxa de desemprego como referência para o aumento da taxa de juros.

CORPORATIVO: a ação da Alcoa Inc., o maior produtor de alumínio dos Estados Unidos, avançou 3,8% depois de ter reportado lucros superiores aos estimados pelos analistas e a empresa ter projetado que a demanda mundial de alumínio ultrapassou a produção deste ano. A ação da Porsche Automobil Holding SE aumentou 4,4%, após a Bernstein ter elevado sua recomendação sobre a ação de “market perform” para “outperform”. A Daimler AG avançou 0,8% após ter prognosticado que seus benefícios irão se incrementar neste ano.

PARA ONDE OLHAR?
para amanhã, espera-se os seguintes dados de relevância; nos EUA serão divulgados os dados de pedidos de auxílio-desemprego da semana anterior; a China publica seus índices de preços ao consumidor e preços ao produtor do mês de março, e o UK informará a taxa de juros do Bank of England.


Deixe seu comentário