Origem da palavra Dinheiro

Publicado em 02/01/2014

Imagem do Artigo Origem da palavra Dinheiro

Segundo relatos históricos as moedas surgiram há quase 4 mil anos (2.500 a.C.), entretanto muitos povos ficaram conhecidos por cunhar moedas, como é o caso dos romanos que cunharam por volta de 268 a.C. muitas moedas de pratas que receberam então o nome de denário, o que originou na palavra dinheiro. O denário era feito de prata e servia como base do sistema de moedas (monetário) de Roma, e era fabricado no templo dedicado à deusa Juno Moneta, que deu origem às palavras “moeda” e “monetário”.

O dinheiro não precisa ser de papel ou de metal para ser dinheiro de verdade. Quando não havia moedas, as pessoas acabavam usando outros objetos mais fáceis de encontrar para servir de pagamento. O dinheiro já tomou a forma das coisas mais estranhas!

Há centenas de anos, os noruegueses usavam manteiga e bacalhau seco como moeda. O chiclete virava dinheiro nas mãos dos soldados na Segunda Guerra Mundial, e o boi na Grécia antiga não podia ser levado na carteira, mas valia um dinheirão! Nas prisões brasileiras, como não existe dinheiro, o cigarro é a moeda circulante.

Até alimentos já fizeram a alegria dos povos antigos: sementes de cacau para os astecas (povo que habitou o México no século 12), arroz no Japão, amêndoas na Índia, renas na Sibéria, sal na China (de onde vem a palavra salário!).

A moeda circular que conhecemos hoje, nem sempre foi assim! Em alguns lugares continua não sendo, olha só: em Aruba existe uma moeda quadrada; na Argélia (lá no continente africano) ela tem dez faces e na China e no Japão, as moedas são redondas, mas algumas com um furo no meio (pode ser transportado preso à cintura para evitar assaltos).
 
Já as notas, que conhecemos com o formato retangular e com as inscrições na horizontal existem também no formato quadrado e com os textos no sentido vertical (nos países ocidentais).


Deixe seu comentário