Relatório dos Mercados Financeiros 29-10-2013

Publicado em 29/10/2013

Imagem do Artigo Relatório dos Mercados Financeiros 29-10-2013

MERCADOS: os principais índices de ações dos Estados Unidos fecharam com resultados mistos. O Dow Jones caiu 0,01%, para os 15.569 pontos; o Nasdaq 0,09%, para os 3.940 pontos; enquanto o S&P 500 avançava 0,13%, para os 1.762 pontos.  


ECONOMIA: hoje, o Federal Reserve dos Estados Unidos publicou o dado da produção industrial de setembro. A produção subiu 0,1%, depois de uma alta revisada de 0,5% em agosto; menor que a estimada inicialmente. Isso surpreendeu os economistas pesquisados pela Bloomberg que esperavam, em consenso, um aumento de 0,3% em setembro. A Associação Nacional de Agentes Imobiliários dos Estados Unidos publicou um relatório que mostra que as vendas pendentes de casas existentes caíram 5,6% em setembro, depois de uma queda de 1,6% em agosto, a maior em mais de três anos, ultrapassando amplamente o prognóstico dos analistas da Bloomberg.
 
GOVERNO: ontem, o Governador do Banco do Japão (BOJ), Kikuo Iwate, disse que a autoridade monetária continuará comprando bônus até a inflação atingir a meta. Amanhã, inicia a reunião de dois dias do Federal Reserve dos Estados Unidos. Conforme estimado pelos analistas pesquisados pela Bloomberg, as autoridades provavelmente adiarão a redução dos estímulos (tapering) até março.
 
CORPORATIVO: de acordo com o Jornal The Wall Street Journal, a farmacêutica Merck, que integra o Dow, caiu depois de os ganhos terem sido levemente inferiores ao estimado; embora os lucros trimestrais tenham ultrapassado as previsões dos analistas. Outras companhias que divulgaram lucros melhores que o projetado foram a Burger King Worldwide Inc., a Biogen Inc. e a Edwards Lifesciences Corp. No encerramento do mercado, publicará a Apple Inc.

PARA ONDE OLHAR? amanhã, nos Estados Unidos, serão publicados vários dados econômicos relevantes: o Índice de Preços ao Produtor, o dado de vendas varejistas, o Índice S&P/Case-Shiller do valor das casas, bem como o Índice de Confiança do Consumidor.


Deixe seu comentário