Relatório dos mercados financeiros- 25/09

Publicado em 26/09/2013

Imagem do Artigo Relatório dos mercados financeiros- 25/09


MERCADOS: os principais índices de ações dos Estados Unidos fecharam com resultados mistos, enquanto o foco dos investidores estava centrado nos debates orçamentários e na decisão que possa vir a tomar o Fed sobre o programa de estímulos à economia. O S&P 500 caiu 0,28%, para os 1.697 pontos; o Nasdaq subiu 0,07%, para os 3.768 pontos; enquanto o Dow Jones recuava 0,43%, para os 15.335 pontos.  

ECONOMIA: hoje, nos Estados Unidos, foi publicado um relatório que mostra que o índice de confiança do consumidor, elaborado pelo Conference Board, caiu em setembro para 79,7, o nível mais baixo desde maio, de uma cifra revisada de 81,8 em agosto. Os economistas pesquisados pela Bloomberg esperavam que caísse para os 79,9 pontos. Outro relatório publicado hoje foi o índice S&P/Case-Shiller, informando que os preços das casas nas 20 principais cidades dos Estados Unidos aumentaram 12,4% em julho em relação ao mês de 2012, o maior avanço desde fevereiro de 2006; conforme projetado pelos economistas pesquisados pela Bloomberg. Na Alemanha, foi publicado o Índice IFO de clima empresarial de setembro; subindo para 107,7 de uma cifra revisada de 107,6 em agosto, por baixo da alta para 108 estimada pelos analistas.


GOVERNO: conforme artigo publicado por The Wall Street Journal, a agência qualificadora de risco Moody´s Investors Service disse que a esperada redução do estímulo monetário por parte do Federal Reserve dos EUA provavelmente causará um aumento nos custos de financiamento para os emissores de dívida da América Latina; embora estejam melhor preparados para se expor aos desafios. O jornal também informou que o Presidente do Banco Central Europeu, Mário Draghi, falou, ontem, que a autoridade monetária está preparada para usar novos instrumentos, em que é incluído outro LTRO para manter sua meta de inflação em médio prazo.

CORPORATIVO: A Applied Materials Inc., companhia da América do Norte focada no setor de
semicondutores, anunciou, hoje, a compra da Tókio Electron em 9,3 bilhões de dólares, se tornando um novo gigante da indústria. A Telefônica S.A., empresa espanhola de telecomunicações, acordou o aumento de sua participação na endividada Telecom Itália, abrindo o caminho para uma possível venda de ativos.
 
PARA ONDE OLHAR? amanhã, nos Estados Unidos, teremos a publicação de dados importantes, como a publicação do dado final do PIB do segundo trimestre de 2013, os pedidos de bens duráveis e as vendas de novas casas


Deixe seu comentário