5 Curiosidades sobre a moeda brasileira

Publicado em 18/01/2018

Imagem do Artigo  5 Curiosidades sobre a moeda brasileira

5 CURIOSIDADES SOBRE A MOEDA BRASILEIRA.

1. Apesar de serem utilizadas moedas na Europa na época do descobrimento do Brasil, o comércio daquele tempo era quase todo feito à base de trocas. As moedas mais valiosas eram o fumo, o açúcar e o algodão, produtos de que vários países precisavam.

2.As primeiras moedas cunhadas no Brasil entraram em circulação nos anos de 1645, 1646 e 1654. Os holandeses, que controlavam Pernambuco, fizeram as moedas para pagar seus soldados. O nome do dinheiro era o mesmo de hoje, real, que era a moeda usada em Portugal. O plural de real era réis e um milhão de réis era chamado de um conto de réis.

3.Com o desenvolvimento econômico do Brasil colonial, Portugal passou a ter dificuldades em abastecer o país com a quantidade de moedas necessária. A primeira Casa da Moeda do Brasil surgiu em 8 de março de 1694 na cidade de Salvador. Ali foram cunhadas as nossas primeiras moedas. Inicialmente, de forma quase artesanal, conseguia produzir apenas algumas dezenas de peças de ouro e prata por dia.

4.Até 1969, o papel-moeda circulante no Brasil era todo fabricado no exterior, apesar das tentativas malogradas de fazê-lo aqui. Em 1969, começaram a circular as primeiras cédulas fabricadas no país. A Casa da Moeda, que teve suas instalações modernizadas, lançou cinco valores de cédulas diferentes em um mesmo dia, dentro do estabelecido pela Reforma do Padrão Monetário Brasileiro, de 1967. Além de moedas de metal, a Casa da Moeda faz cédulas de real em papel e também medalhas. A Casa da Moeda do Brasil produz anualmente uma média de 2 bilhðes de cédulas, 1,2 bilhão de moedas e medalhas e 60 toneladas de ouro em barra de 12,5 quilos.

5.Na troca do cruzeiro real para o real, nove bilhões de reais foram para os bolsos dos brasileiros e o equivalente a 18 bilhões de dólares ficaram nas caixas-fortes do Banco Central, espalhadas como reserva pelas principais capitais. Se fossem colocadas uma sobre a outra, as 300 mil caixas com 1,5 bilhão de novas cédulas de real formariam um pilha duas vezes mais alta que o monte Everest.